Fecomércio-PA    |    Senac




 

Arte produzida na Amazônia em destaque no Sesc

 

 

Trazendo apresentações de música, teatro, dança, circo, literatura, artes visuais e mostra de cinema, o Sesc Amazônia das Artes, uma das mais importantes iniciativas de circulação de manifestações artísticas fora dos grandes centros urbanos, inicia neste sábado (04/05), em Belém. O Sesc Amazônia das Artes, uma mostra que estimula e difunde a cultura amazônica, tem como objetivo promover a circulação da produção cultural dessa região, formada pelos estados do Acre, Amapá, Amazonas, Maranhão, Mato Grosso, Pará, Rondônia, Roraima e Tocantins, tendo o Piauí como convidado, devido à sua proximidade geográfica e identificação sociocultural. Todas os espetáculos serão realizados no Centtro de Cultura e Turismo Sesc Ver-o-Peso e possuem entrada franca.

A literatura dá início ao projeto em Belém no dia 04/05, às 19h, trazendo o espetáculo “Miolo De Pote em Cantiga de Versos”, de Lilia Diniz, do Maranhão, para o palco do  Sesc Ver-o-Peso. Com classificação de 14 anos a artista interpreta poemas e canções extraídas do seu segundo livro de poesias, “Miolo de Pote da Cacimba de Beber”. Utilizando o floreio do toque do pandeiro e acompanhada pelos músicos Chico Nô (voz e violão) e Totó Sampaio (percusão), a artista traz a feminilidade da mulher sertaneja. A poética do espetáculo é inspirada nos falares nordestinos, exercitando o diálogo com a cultura dos interiores brasileiros, pautado na divulgação e valorização da diversidade linguística do Brasil.

Na terça (07) é a vez do teatro acreano encantar o público com o espetáculo “Kanarô”, do  Grupo Experimental De Artes Vivares (AC),às 19h. O espetáculo é um ritual de sensibilidades que voa sobre a terra num um percurso cênico sinuoso que atravessa o imagético, o sonoro, o literário e o dramatúrgico sensoriais sensíveis dos saberes sentidos e dos diálogos cosmológicos indígenas, não indígenas e entremeios sinestésicos da vida. É o transito alado das metamorfoses do ser feminino amazônico e suas buscas políticas por um mundo bom em qualquer lugar, em todo tempo, por qualquer ser. Classificação 12 anos. Na sexta (10), às 19h, o teatro continua em foco no Sesc com o espetáculo “Mi Clamor”, da Baillare Companhia De Dança, de Roraima (RR). A apresentação de dança contemporânea que retrata a crise migratrória dos venezuelanos que chegam ao Brasil, fugindo da fome, desemprego, doenças, violência e do caos instalado em seu país. A performance sensibilizará o público por meio  da música, corpo e movimentos, para um olhar humanitário à crise migratória no Estado de Roraima. Classificação livre.

As apresentações acontecem durante todo o mês de maio trazendo os espetáculos “Minha Ancestralidade”, de Nega Lu (MT), no dia 14/05; Espetáculo convidado “Fio De Pão, A Lenda Da Cobra Norato”, do Grupo In Bust (PA) no dia 15/05; “Boxe Com Palhaçada”, do Grupo Compalhaçada (AM) no dia 16/05; “Recital Mormaço”, de Elizeu Braga (RO)      no dia 17/05; “Ânima Trama”, do Coletive Umdenós (PA) no dia 18/05; “Pinóquio E Gepeto Ao Sabor Do Vento”, do Coletivo Piauy (PI) no dia 19/05; “Poema Sonoro "Palavr(Arma)Dura”, de Tatamirô Grupo De Poesia (AP) no dia 20/05; “Sobre Azares Futuros”, da Budejar Criações Artísticas (MA) no dia 21/05; Show do Coletivo Cerrado Novo (TO) no dia 22/05 e “Amazônia Instrumental”, do Trio Chamote (PA). Além de exposição  “(RE)Conhecendo a Amazônia Negra: Povos, Costumes e Influências Negras na Floresta”, de  Marcela Bonfim (RO) e mostra de cinema nos meses de junho e julho. 

O Projeto

O Sesc Amazônia das Artes chega a sua 12ª edição em 2019, consolidado como uma das mais importantes iniciativas de circulação de manifestações artísticas fora dos grandes centros urbanos. O projeto acontece simultaneamente em dez estados até o fim do ano.

A proposta do Serviço Social do Comércio (Sesc) é envolver artistas dos nove estados da Amazônia Legal, mais um estado convidado, o Piauí, para um intercâmbio de experiências e troca de informações sobre as manifestações artísticas de grande parte do Brasil.

Em 2019 o Pará entra no circuito com o espetáculo “Ânima Trama”, do Coletive Umdenós, do Pará, foi eleito pela maioria dos curadores do projeto e brilhará em todos os estados da Amazônia Legal e no Piauí.

 

Confira abaixo a programação de completa:

 

04/05/2019 (Sábado)

AMAZÔNIA DAS ARTES - LITERATURA

19h – “Miolo De Pote em Cantiga de Versos”, de Lilia Diniz (MA)

Classificação: 14 anos | Entrada Franca | Local: Sesc Ver-o-Peso

Espetáculo poético musical com poemas e canções extraídas do segundo livro de poesias, publicado pela artista maranhense Lília Diniz, “Miolo de Pote da Cacimba de Beber”. O espetáculo consiste na interpretação dos poemas e cantigas pela atriz e poeta. Utilizando o floreio do toque do pandeiro e acompanhada pelos músicos Chico Nô (voz e violão) e Totó Sampaio (percusão), a artista em cena traz a feminilidade da mulher sertaneja. A poética do espetáculo é inspirada nos falares nordestinos, exercitando o diálogo com a cultura dos interiores brasileiros, pautado na divulgação e valorização da diversidade linguística do Brasil.

 

07/05/2019 (Terça-feira)

AMAZÔNIA DAS ARTES - TEATRO

19h -  “Kanarô”, do  Grupo Experimental De Artes Vivares (AC)

Classificação: 12 anos | Entrada Franca | Local: Sesc Ver-o-Peso

Kanarô é um ritual de sensibilidades que voa sobre a terra num um percurso cênico sinuoso que atravessa o imagético, o sonoro, o literário e o dramatúrgico sensoriais sensíveis dos saberes sentidos e dos diálogos cosmológicos indígenas, não indígenas e entremeios sinestésicos da vida. É o transito alado das metamorfoses do ser feminino amazônico e suas buscas políticas por um mundo bom em qualquer lugar, em todo tempo, por qualquer ser.

 

 

10/05/2019 (sexta-feira)

AMAZÔNIA DAS ARTES - TEATRO

19h -  “Mi Clamor”, da Baillare Companhia De Dança (RR)

Classificação: Livre | Entrada Franca | Local: Sesc Ver-o-Peso

Mi clamor é um espetáculo de dança contemporânea que retrata a crise migratrória dos venezuelanos, que chegam ao Brasil, fugindo da fome, desemprego, doenças, violência e do caos instalado em seu país. Com 50 minutos de duração, a performance dos bailarinos envolverá predominantemente a dança contemporânea, sensibilizando o público por meio  da música, corpo e movimentos, um olhar humanitário à crise migratória no Estado de Roraima. Todo o trabalho artístico foi concebido por meio de pesquisas, entrevistas, visitas em abrigos, vivências e interações com os refugiados. O espetáculo foi criado por temas, a caminhada para chegar ao Brasil, a esperança, violência,  prostituição e o envolvimento em situações ilícitas.  “Mi Clamor” tem direção coreográfica de Soraya Souza, direção musical e iluminação de Orlando Júnior,  figurino de Marlene Barbosa. Bailarinos: Cristiely Memória, Everton Alves, Josiele Ferreira,Marcos Vinícius, Ivana Sanches, Nathana Lindey e Soraya Souza.

 

14/05/2019 (terça-feira)

AMAZÔNIA DAS ARTES - MÚSICA

19h -  “Minha Ancestralidade” , de Nega Lu (MT)

Classificação: Livre | Entrada Franca | Local: Sesc Ver-o-Peso

Nega Lu apresenta o show "Minha Ancestralidade", com identidade na música afro onde combina elementos para revisar, interrogar e reexaminar os eventos históricos. Com um repertório de canções autorais convida o público a revisitar lugares na memória do pertencimento. A artista apresenta timbres e arranjos que apontam para um encontro urbano de identidade, da poética das ruas pela linguagem dos sons, em cena, a banda  converge modernidade e ancestralidade.

 

15/05/2019 (Quarta-feira)

AMAZÔNIA DAS ARTES  - TEATRO

16h -  Espetáculo “Fio De Pão, A Lenda Da Cobra Norato”, do Grupo In Bust (PA)

Classificação: Livre| Entrada Franca | Local: Sesc Ver-o-Peso

Resgata do imaginário popular o causo da cabocla atraída por um cobrão embruxado, que pari duas cobras: Caninana, a má e Norato, que só quer encontrar quem o desencante para virar gente. As cobras são Bonecos de Luva, que contracenam com Fantoches, Manés-côcos e Brinquedos de mirití, típicos do Estado do Pará. A lenda é contada por uma família mista: o violeiro, nordestino, que migrou para o norte, sua mulher, paraense, e o filho, personagens dos atores-manipuladores. A encenação mistura a lenda com o cotidiano da família, que causa uma identificação direta com o público.

Estreou em 1997 e foi assistida por mais de 35 mil pessoas. É um marco na pesquisa desenvolvida pelo In Bust sobre a utilização do boneco popular na dramaturgia do teatro com boneco

 

16/05/2019 (Quinta- feira)

AMAZÔNIA DAS ARTES -CIRCO

19h -  “Boxe Com Palhaçada”, do Grupo Compalhaçada (AM)

Classificação: Livre | Entrada Franca | Local: Sesc Ver-o-Peso

O espetáculo foi inspirado em uma esquete de mímica do grupo Espanhol El Tricicolo. Na versão Compalhaçada os personagens Debiloide e Meio Fino vividos pelos atores Idelson Mouta e Jean Linhares, respectivamente, lutam pelo coração da palhacinha Cafuxa, à quem dá viva a atriz Ariane Feitoza, em uma luta de boxe recheada de improvisos com a possibilidades de expressões sociais e políticas da atualidade, fazendo o público participar das ações.

 

17/05/2019 (Sexta- feira)

AMAZÔNIA DAS ARTES -LITERATURA

19h -  “Recital Mormaço”, de Elizeu Braga (RO)

Classificação: 14 anos | Entrada Franca  | Local: Sesc Ver-o-Peso

A espiritualidade e a resistência que vem da natureza que nos une serão apresentadas no Recital Ritual Mormaço. Os poemas dos livros Cantigas e Mormaço serão cantados e falados com toda a poética que arremeda as memórias da infância na comunidade de Itacoã e a liberdade dos mestres populares da região, que fazem  tradição ser continuidade e não estática.

 

18/05/2019 (Sábado)

AMAZÔNIA DAS ARTES -DANÇA

19h -  “Ânima Trama”, do Coletive Umdenós (PA)

Classificação: Livre | Entrada Franca  | Local: Sesc Ver-o-Peso

Espetáculo de dança contemporânea que é base da pesquisa de doutorado da artista Rosangela Colares, que parte do universo feminino familiar de seus criadores, em especial, as técnicas artesanais, que aqui compõem a estética e a filosofia do espetáculo. Tomadas como imagens de criação, as artesanias, elas constituem as tramas que compõem a nossa vida, nossos laços e nossos nós. O feminino borda, tece, trama.  Trama tece vidas, labirintos, afetos e memórias, propomos dança como um emaranhado de fios que ao se encontrarem, envolvem-se e nesta trama formada, desvelam o sensível em transparentes movimentos de vida entre o bordado, a dança e o tempo. Este espetáculo é resultado da investigação de uma dança feita de tecidos, agulhas e linhas, que produz uma trama que se desdobra no ato de bordar coreografias que tecem espaços, cerzindo tempos, compondo assim uma dança que é memória encarnada. Este espetáculo recebeu o Prêmio Seiva (Secult/Pa) de pesquisa e experimentação artística 2016.

 

 

19/05/2019 (Domingo)

AMAZÔNIA DAS ARTES -TEATRO

11h -  “Pinóquio E Gepeto Ao Sabor Do Vento”, do Coletivo Piauy (PI)

Classificação: Livre | Entrada Franca  | Local: Sesc Ver-o-Peso

Adaptação dramatúrgica de Adriano Abreu para o texto original de Carlo Collodi (As Aventuras de Pinóquio – História de Uma Marionete), abordando cenicamente um dos maiores textos da literatura universal. A temática mostra a descoberta do mundo pela “criança boneco”, e a sua relação com diversos personagens, mas principalmente, com seu criador e pai, Gepeto. O elenco traz ao palco a primeira montagem para crianças e jovens do Coletivo Piauhy Estúdio das Artes, grupo que é referencia de grandes espetáculos no Piauí e fora dele.  Pinóquio é, sobretudo, um ser em desenvolvimento que aprende com os desafios, erros e acertos que aparecem na sua incrível jornada. Nessa aventura o personagem humaniza-se, humanizando os espectadores, em um trabalho cênico de alto rigor estético, que caracteriza as montagens do Coletivo. O espetáculo certamente encantará pais e filhos. A peça é arte feita para crianças assistirem ao lado de seus pais e, juntos, refletirem sobre o mundo, as belezas e dificuldades que nos cercam.

 

 

20/05/2019 (Segunda-feira)

AMAZÔNIA DAS ARTES -LITERATURA

19h -  “Poema Sonoro "Palavr(Arma)Dura”, de Tatamirô Grupo De Poesia (AP)

Classificação: Livre | Entrada Franca | Local: Sesc Ver-o-Peso

O Recital "Palavr(arma)dura" tem como foco a linguagem poética em suas múltiplas interações verbivovisuais. "Palavr(arma)dura" incorpora outras sonoridades (ruídos, distorções, sobreposição de vozes, poemas autorais e de outros poetas brasileiros e estrangeiros), criando texturas poéticas denominadas poemas sonoros.

 

21/05/2019 (Terça-feira)

AMAZÔNIA DAS ARTES -TEATRO

19h – “Sobre Azares Futuros”, da Budejar Criações Artísticas (MA)

Classificação: 16 anos | Entrada Franca  | Local: Sesc Ver-o-Peso

Um prólogo. Quatro cenas. Uma atriz. Cinquenta minutos de narrativas políticas, poéticas, singelas, dolorosas e alegres sobre ser mulher no mundo, sobre as lutas diárias do universo feminino. Os azares futuros; os assédios; os abortos; as maternidades e o direitos sobre o corpo; são essas as questões políticas em debate, na cena, no corpo e nas marcas da atriz. O espetáculo “Sobre Azares Futuros” trata sobre os contratempos cotidianos do universo feminino, que ao longo dos tempos foram equivocadamente naturalizados. O espetáculo costura marcas individuais, experiências familiares, relatos, memórias e modos diversos de estar e ser mulher no mundo. O mundo enquanto território, lugar, espaço habitado, que é permeado de dificuldades, sonhos, desejos e resistências.

 

22/05/2019 (Quarta-feira)

AMAZÔNIA DAS ARTES -MÚSICA

19h – Show do Coletivo Cerrado Novo (TO)

Classificação: Livre | Entrada Franca | Local: Sesc Ver-o-Peso

Idealizado por uma nova geração de cantautores do Tocantins sendo eles: Diego Vicente, Fred Garibalde, Josifran, Malu Zah, Matheus Mancine, Piettro Lamonier e Thayane Nolasco, nasceu a ideia de realizar o coletivo “Cerrado Novo” como uma forma de mostrar e fortalecer que há algum tempo vem surgindo talentos que estão dando uma nova cara para a música tocantinense. O grupo se divide no palco ora tocando, ora interpretando suas canções sem a formação de uma banda base, mas todos compartilham e interagem entre si mesclando seus trabalhos em um harmônico coletivo.

 

23/05/2019 (Quinta-feira)

AMAZÔNIA DAS ARTES -MÚSICA

19h – “Amazônia Instrumental”, do Trio Chamote (PA)

Classificação: Livre | Entrada Franca | Local: Sesc Ver-o-Peso

Amazônia Instrumental é um grande passeio sobre a história e a rítmica sonora da cultura popular amazônica, desenvolvidas na junção de três pesquisas estudos/pesquisas, que culminaram em 10 composições (duas delas premiadas nos festivais de Jacarezinho e Maringá no estado do Paraná em 2014 e 2015) e que trazem toda energia vibrante da cultura musical do Pará. Com um formação inusitada de banjo amazônico, flauta e bateria tocando em seu repertórios carimbós com sotaques diferentes, retumbão, lundu, banguê, desfeiteira, camelu e uma homenagem aos mestres e mestras do carimbó, hoje patrimônio imaterial da cultura brasileira. Em um espetáculo cheio de ritmos do Pará com pitadas refrescante de jazz e rock.

 

04/07/2019 (Quinta-feira)

AMAZÔNIA DAS ARTES –ARTES VISUAIS

19h – Abertura da Exposição “(RE)Conhecendo a Amazônia Negra: Povos, Costumes e Influências Negras na Floresta”, de  Marcela Bonfim (RO)

Período de Visitação: 04/07 a 03/08/2019 | Entrada Franca | Local: Sesc Ver-o-Peso

A Mostra fotográfica “Amazônia Negra” é parte do projeto “(Re)conhecendo a Amazônia Negra: povos, costumes e influências negras na floresta”, um instrumento de militância das artes visuais, no campo da antropologia visual, sobre a memória da população negra amazônica.Trata-se de uma forma de movimento político em prol de (re)conhecimento do legado e contribuição da população negra amazônica na constituição do tecido sociocultural de Rondônia, da região norte e do Brasil, uma vez que as pesquisas e registros sobre as populações negras se concentram nas especificidades e características das populações das regiões nordeste, centro e sul do país – sem muito destaque para o norte.

 

 

Serviço:

Mostra Sesc Amazônia das Artes

Data: a partir do dia 04/05/2019

Local: Centro de Cultura e Turismo Sesc (Boulevard Castilho França, 522/523 - em frente à Estação das Docas)

Informações: (91) 0800-941-1242  (Fale com o Sesc)

                        (91) 3252-0227 (Sesc Ver-o-Peso)

(91) 4005-9584 / 4005-9587 (Coordenação de Comunicação do Sesc no Pará)

Toda a programação tem entrada franca

cecomsescpa@gmail.com

www.sesc-pa.com.br

Facebook: Sesc Pará

 

 

Publicado em: 03/05/2019

 

Matérias Relacionadas:


 

 

 

Sesc | Serviço Social do Comércio

Departamento Regional do Pará
Av. Assis de Vasconcelos, nº 359
Bairro Campina - CEP: 66010-010
Belém - Pará


Central de Atendimento:
     0800 - 941 -1242
     (91) 4005 - 9591
centralatendimento@pa.sesc.com.br

Ouvidoria

 

Serviço Social do Comércio — Departamento Regional do Pará       www.sesc-pa.com.br   Todos os direitos reservados